home Empreendedorismo 3 passos simples para se tornar MEI

3 passos simples para se tornar MEI

Muitos autônomos ainda têm dúvidas se devem ou não se formalizar e criar um CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica). Por isso, reunimos algumas informações que vão ajudar a esclarecer essas dúvidas.

Para começar, tudo vai depender do objetivo que você tem com o seu negócio. Você já sabe quais são suas metas e objetivos para o futuro? Se a sua intenção é investir, se desenvolver e crescer é bem provável que o CNPJ seja para você, sim.

Mesmo não parecendo tão importante, ter um CNPJ vai te abrir as portas na abertura de conta bancária e obtenção de empréstimo, fundamental para qualquer atividade empresarial. Outra vantagem é a emissão de notas fiscais de venda ou prestação de serviços, requerida por muitos clientes e ponto determinante para o fechamento ou perda de muitos negócios.

Além disso, com a contribuição de pessoa jurídica o empreendedor tem direito à cobertura previdenciária, como aposentadoria por idade, auxílio doença, salário maternidade e benefícios para a sua família (pensão e auxílio reclusão).

Convencido? Então, nesse caso, a modalidade MEI (Microempreendedor Individual) é mais indicada para os iniciantes, com tributos mensais bem mais baixos que outras opções. Para isso você precisa ter faturamento máximo de R$60.000,00 ao ano para se enquadrar.

Pronto? Vamos aos passos:

  • Cadastre-se

Você tem duas opções para se cadastrar:

Pela internet:

Formalizar a condição de MEI pela internet é muito simples. Basta acessar o Portal do Empreendedor e fazer o cadastro. O CNPJ, a inscrição na Junta Comercial, no INSS e o Alvará Provisório de Funcionamento são obtidos na hora, em documento único: o Certificado da Condição de Microempreendedor Individual – CCMEI.

Com a ajuda de empresas de contabilidade:

No Portal do Empreendedor você também pode encontrar uma relação de empresas de contabilidade em todo o Brasil. que são optantes pelo Simples Nacional. Elas realizam a formalização e a primeira declaração, também sem custos.

  • Imprima as guias de pagamento

Formalizar o MEI não tem nenhuma tarifa ou taxa, no entanto, após a formalização é necessário o pagamento mensal dos tributos. São eles:

– R$44,00 para o INSS

– R$5,00 para Prestadores de Serviço

-R$1,00 para comércio e indústria

O pagamento é feito por meio do DAS, guia de pagamento emitida no próprio portal, através do Carnê da Cidadania e recebido em casa ou direto nos correios.

  • Organize-se

O Sebrae recomenda essas dicas para o empreendedor após a formalização:

  • Imprimir o Certificado de Microempreendedor Individual – CCMEI.
  • Imprimir o Cartão do CNPJ no site da Receita Federal.
  • Providenciar a inscrição Estadual e/ou Municipal, bem como autorização para impressão de Notas Fiscais ou emissão da Nota Fiscal Eletrônica, caso seja necessário a emissão de notas.

Conseguiu entender o processo para formalizar o seu negócio? Conte-nos sobre a sua experiência nos comentários.

E, se estiver pensando em atuar no mercado digital, conheça mais sobre a proposta da Taggli: www.taggli.com 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *